Quanto Custa Ser Nômade Digital?

Aqui no Parque do Itatiaia temos o prazer de receber semanalmente muitos nômades digitais, que são pessoas que trabalham de qualquer lugar no mundo graças a internet. Na maioria dos casos essa galera trabalho como freelancer em projetos digitais, ou como afiliados na área de marketing de afiliados (conto um pouco mais sobre isso no decorrer do texto).

Neste artigo eu quero responder uma questão que nossos guias sempre recebem de visitantes do parque que conhecem os nômades digitais perambulando por aqui, que é: “Quanto dinheiro tenho que ganhar por mês para ser um nômade digital?”

Primeiramente é fundamental você entender que é bastante complicado responder essa questão, visto que varia bastante do tipo de viagem, locais para visitar, e estilo de vida. Se você vai ficar em hostel, se você vai ficar em apartamentos legais, etc.

O mínimo necessário

Porém eu considero que o mínimo necessário mensal para iniciar a vida como nômade digital é R$ 4 mil reais por mês disponível para desembolsar, e em vários países você pode viver com essa quantidade de dinheiro, por isso acho que esse é o mínimo.

Os gastos variam bastante, depende do país, por exemplo, na Colômbia (destino comum dos nômades brasileiros) é bem mais acessível que em Nova York (cidade desejada por muitos), por isso varia muito.

O ideal para não ter problemas

O que os nômades mais experientes recomendam de você colocar como objetivo para desembolsar é entre R$ 10 mil a R$ 13 mil por mês para gastar sem preocupação. Esse valor é para uma pessoa, se for para duas pessoas você pode pegar esses quantia e aumentar 50% do valor.

E por quais motivos é recomendável entre R$ 10 mil a R$ 13 mil? É que com esse valor você pode ter uma vida bastante confortável na maior parte dos países do mundo.

Algum país ou outro é mais caro, por exemplo, Suíça, lugares desse tipo é bem mais caro, porém frequentemente com R$ 10 a R$ 13 mil você pode viver muito bem, pode residir em um apartamento bem generoso, pode alimentar-se em restaurante todos os dias, não necessita cozinhar, por isso esse é o recomendável.

Você deve ter como meta ficar em hospedagem muito boa, pois a acomodação é um negócio que faz muita diferença em sua vida, e ter como meta ter dinheiro para comer em restaurante quando quiser, pois é mais fácil e prático. Não vale a pena ficar sofrendo morando em hostel e cozinhando todo dia, você deve aproveitar a viagem.

Reduza seus custos fixos que vai sobrar dinheiro para viajar

E muita gente fala desta “Nossa, mas é bastante dinheiro”, mas verdade não é bastante dinheiro, visto que inicialmente tem que arquitetar sua vida pra ser nômade. Muita gente pretende ter um montão de coisa no Brasil e ser nômade ao mesmo tempo, isso não dá certo, você tem que reduzir todos os seus custos fixos.

O aluguel, automóvel, motocicleta, essas coisas têm que vender tudo, você não necessita ter esse patrimônio. Se você ficar pagando aluguel, seguro de automóvel, tudo em sua cidade natal, e também querer viver fora, aí fica de fato bem complicado.

Seus custos fixos devem ser apenas de sua empresa, pois despesa da empresa faz parte do negócio e não é necessariamente uma despesa sua, já que você tem que saber dividir os gastos.

Evite fazer raízes no Brasil e sua cidade natal ou qualquer outra, para ser nômade digital fica mais fácil dessa maneira, e a maior parte dos nômades digitais é precisamente dessa forma que fazem, não possuem qualquer despesa permanente no Brasil.

E se você refletir, em São Paulo, você vai desembolsar ao menos R$ 4 mil por mês pra ter uma vida mais ou menos, por isso eu não acho que é tão caro deste jeito viver como nômade.

Você pode viver com esse valor tranquilamente no sudeste asiático e na América latina inclusive. Mas R$ 5 mil é complicado de viver, por exemplo, em Los Angeles.

Um ótima recomendação de leitura para você entender melhor o estilo de vida nômade digital é o livro Trabalhe 4 Horas por Semana, do autor Tim Ferris.

Não é possível comparar cidades só pelo preço

Uma coisa que muita gente erra, é analisar o custo de sua cidade natal, principalmente se for cidade pequena do interior, que você consegue viver bem com uns R$ 3 mil; e comparar com cidades de alto custo de vida como Nova York, Los Angeles, San Diego, etc. Só que você não pode comparar dessa maneira.

É óbvio que viver em Nova York é mais caro que viver no interior de Minas, porém a qualidade de vida de morar em Nova York é infinitamente superior a residir no interior de minas.

No interior é tudo bem acessível, porém não tem nada pra fazer, nada de diferente. Já em Nova York é bem mais caro, porém tem um montão de coisa acontecendo na cidade, um montão de coisa pra fazer, por isso não tem como você comparar as duas cidades, você só pode comparar o custo de duas cidades que tenha a mesma qualidade de vida.

Projete sua vida para se tornar um nômade digital

Você tem que projetar a sua vida, e compreender que tornar-se um nômade digital não vai ser de uma hora pra outra.

Ao começar sua carreira no marketing de afiliados, no e-commerce ou como freelancer; nos primeiros meses é fase de aprendizado, no primeiro ano você conquista seus primeiros ganhos, e só a partir do terceiro que você realmente conquista a estabilidade necessária para sair pelo mundo como nômade.

Você deve se tornar um Novo Rico, uma pessoa que não tem apenas milhões na conta, mas uma pessoa que tem tempo e estilo de vida de rico através de uma renda passiva que traga dinheiro sem precisar trabalhar todo o tempo. É exatamente isso que um negócio digital pode te proporcionar!

Para isso eu recomendo que você faça um treinamento pra aprender como começar a lucrar dinheiro na internet, como o Programa Novos Ricos do João Pedro ou através de um curso de importação, pois ter um negócio digital é primeiro passo para efetivamente você se transformar em um nômade!